terça-feira, 31 de janeiro de 2006

Dias de 50h

Deus sabe o que faz. Mas, às vezes, bem que eu queria que meus dias tivessem 50 horas em vez de 24. Daria tempo de trabalhar, ir pra faculdade, passar na academia, crochetar e tricotar, ler as mensagens dos grupos e postar nos blogs. Seria ótimo. Mas, aí, provavelmente, eu ia conseguir arrumar mais outras 500 coisas pra fazer, e só 50 horas por dia não seriam suficientes. Só por Deus, mesmo.
No domingo, fui para a casa do meu namorado (ele mora na zona leste; eu, na zona oeste. é quase uma viagem), e não pude deixar de me indignar com a cara de pau do povo. Acho engraçado quando vão à TV reclamar que os rios transbordam, que chove e alaga tudo, que os rios vivem poluídos, e coisas do gênero. Falam que o governo não faz nada, que a cidade está um caos, que a prefeitura não investe, que o governo não se preocupa, etc. Mas na hora de jogar lixo na rua, nos rios, de tratar a cidade de qualquer jeito, ninguém se lembra que o que faz, mesmo que seja pequeno e pareça irrisório, contribui fatalmente com o caos que o mundo se tornou. Dá só uma olhada na imundície que estava o rio, depois de um pouco de chuva... preste atenção na cor da água e nas porcarias jogadas no rio, e lembre-se que na foto quase não dá pra ver nada direito, por causa da distância, então o que se vê na foto são uns 10% do que realmente se via a olho nu na ocasião. Deplorável.

Agora, falando de coisas boas, tenho algumas novidades e outras não tão novidades assim. Peguei com Namorado, para tirar foto, o meu primeiro projeto em artes. Um cachecol em tricô, a primeira coisa que fiz, e que dei para ele, quando voltou do Uruguai (era pra ter ficado pronto a tempo de ele levar, mas não teve jeito).
Gosto muito dele. Foi feito em barra 2x2, lã Flash branquinha, branquinha, que ficou muito linda no meu namorado, que é negro. Agulhas nº 9 de madeira, que são a minha preferência, depois das de metal, e pontas em ponto tijolinho. Claro que não ficou aquela maravilha - pontos irregulares, buraquinhos nas emendas dos tijolinhos, quando muda de ponto tricô para meia, essas coisas. Mas, mesmo assim, tenho um carinho especial por ele. Afinal, o primeiro, a gente nunca esquece.


Além disso, terminei os quadradinhos das minhas amigas do Troca-Troca de Quadradinhos do Crocheterapia. Ói eles aqui:

E por hoje é só, pessoal!!!

3 comentários:

MRW disse...

Apoiadissima!!!!!!eu acho um absurdo lixo no chao, nos rios, em qualquer lugar!!!!Porcalhada!!!e depois vem a reclamacao dos governos, uma vez eu fiz uma senhora catar coco do cachorro dela do chao....foi um rebolico...hahaha
Achei lindos os seus quadradinhos!E parabens pelo cachecol!
Estou aqui me entendendo com o meu blog e coloquei foto e post novo!
Um beijo

Márcia Lancellotti disse...

Patrícia, hoje resolvi te fazer uma visita, não só pra ver como andam seus trabalhos, mas para ler o q vc escreve, de um jeito tão gostoso. Depois resolvi procurar um link q eu gostei da outra vez e com surpresa vi q vc me colocou nos links. Adoreeeeeei !!! Juro q ñ foi essa a minha intenção qdo coloquei o endereço do meu álbum, só coloquei porque tinha espaço pra isso e seria legal pra vc me conhecer. Super obrigada, já era sua fã, agora sou mais ainda. Mil beijos

Maria Inês disse...

Oiêê....
O quadradinho rosa foi feito para mim... fiquem todos com inveja... he he he
beijos Patrícia
Maria Inês (crocheterapia)